Publicidade
Mossoró
Uern fecha parceria com FJA para ajudar a manter Teatro Lauro Monte Filho
Através da parceria, Uern disponibilizará itens de mobília e equipe de segurança e pessoal de limpeza para colaborar na conservação patrimonial e manutenção do espaço
Governo do RN / Reprodução
Espaço foi reinaugurado após reforma no ano passado

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), a Fundação José Augusto (FJA) e a direção do Teatro Lauro Monte Filho assinaram um termo de cooperação nesta sexta-feira, 3, para o funcionamento da unidade.

O termo tem o intuito de formalizar parceria entre as instituições visando o funcionamento artístico e administrativo do Teatro Lauro Monte Filho. “Com a assinatura do termo, a Uern terá respaldo legal para contribuir com o funcionamento do espaço”, destaca o reitor da Universidade, o Prof. Dr. Pedro Fernandes Ribeiro Neto.

Através da parceria, a Uern disponibilizará itens de mobília e equipe de segurança e pessoal de limpeza para colaborar na conservação patrimonial e manutenção do espaço, além de viabilizar e realizar atividades culturais como oficinas, ensaios, aulas e apresentações. O termo de cooperação tem prazo de vigência de um ano, podendo ser prorrogado por igual período por quantas vezes se fizer necessário.

Durante a cerimônia, o presidente da FJA, Crispiniano Neto, lembrou a importância histórica e cultural do Teatro Lauro Monte Filho para Mossoró e região. “O Teatro é fruto da luta da classe artística. Mais do que uma casa de artes, o espaço tem relevante valor sentimental na memória dos potiguares”, enfatiza. Ele destaca ainda que a parceria com a UERN foi fundamental para viabilizar o funcionamento do espaço. “Nosso sentimento é de gratidão. Sem a Universidade, teríamos muita dificuldade para retomar as atividades do Teatro Lauro Monte Filho”, declara Crispiniano Neto.

A proposta da Universidade é manter um calendário de apresentações culturais artísticas no Teatro ao longo do ano. “Temos o Grupo de Dança Universitário de Mossoró (Grudum), o Grupo de Teatro Universitário de Mossoró (Grutum), o grupo Fanáticos da Química, entre outras atrações culturais que podemos levar para o palco do Teatro”, informa o pró-reitor de Extensão, Emanoel Márcio. Paralelamente, a FJA, juntamente com a direção do Teatro, desenvolverá o projeto Pauta Livre, a fim de incentivar apresentações de grupos locais no espaço.

Para o ator e diretor Raimundo Nonato, o retorno das atividades tem um grande valor simbólico para a classe artística local. “Esse não é apenas mais um espaço para apresentações. Como o diretor da FJA, Crispiniano Neto, bem lembrou, essa casa representa a luta da classe artística e para nós, o retorno do seu funcionamento é de fundamental importância”, declara.

O reitor Pedro Fernandes enfatiza que é uma oportunidade muito grande para a Universidade poder colaborar com o retorno das atividades do Teatro Lauro Monte Filho. “A Universidade não pode mais ficar limitada em quatro paredes. Precisamos nos aproximar cada vez mais da sociedade, com nossas ações de ensino, pesquisa e extensão. Temos equipes de profissionais bastante capacitados e dedicados que podem contribuir, e muito, com o desenvolvimento do nosso Estado”, finaliza.

Publicidade
Publicidade