quinta,
Destaque
Som Sem Plugs lança videoclipe da banda de rock potiguar Moloko Drive
Em mais de 4 anos de existência, o Som sem Plugs firmou-se como o principal veículo de divulgação dos músicos e compositores potiguares
Divulgação
O Som sem Plugs, aproveita para mostrar o que vem surgindo de novo na cena rock local

Primeira produção exclusiva a ser divulgada neste novo ano de 2017, o projeto cultural Som sem Plugs, lança nesta segunda-feira (09), o videoclipe da banda natalense Moloko Drive, mostrando a força do rock potiguar, em exclusiva versão acústica.

O Moloko Drive é um caldeirão borbulhante de rock torto, sujo, barulhento e valvulado. Nessa viscosa e consistente substância musical estão dissolvidas inspirações que vão desde o rock clássico dos anos 60 e 70, passando pelo garage rock noventista, até o indie rock contemporâneo. Pitadas do delta blues tocado nas paragens do Mississipi podem ser identificadas por apreciadores de paladar mais apurado ou ainda por donos de mentes perturbadas pelo capiroto em meio a uma encruzilhada perdida. O Moloko Drive é preparado por quatro remanescentes de bandas que figuraram a cena rocker de Natal (RN) em tempos que remontam à virada do século XXI. A voz que faz a frente da banda e o baixo são de Paolo Bruno, ex-Bugs, de quem partiu boa parte dos insumos iniciais para viabilizar a concepção das composições. Para garantir a ebulição desses insumos, de um lado das guitarras frenéticas do grupo está Raphael Gomes, ex-Deadfunnydays. Do outro está Vinícius Menna, que integrou bandas como Arquivo e Distro. Mas a mistura toma a forma perfeita para fervilhar o juízo de facínoras e calhordas com a bateria de Fernando Gomes, ex-Calistoga e ex-Deadfunnydays.

Para que o clima rock underground da produção ficasse completo, a equipe do Som sem Plugs escolheu como locação, um prédio abandonado, com estrutura metálica singular e habitado por coloridos grafites.

Tendo como uma das principais missões nessa nova temporada, exibir, não só a qualidade, mas também, a pluralidade da música produzida em nosso estado, o Som sem Plugs, aproveita para mostrar o que vem surgindo de novo na cena rock local.

Após o lançamento na segunda feira, o videoclipe fica em destaque no site www.somsemplugs.com.br e na fanpage oficial do projeto no Facebook até o dia 23 de Janeiro.

Na sexta, 13/01 será lançada na fanpage oficial do projeto a vídeo/entrevista que o grupo concedeu no dia da produção.

O Som sem Plugs é um portal intermídia de produção e exibição de conteúdo original, que contempla a cultura e o entretenimento com foco em recursos audiovisuais e fotográficos.

O projeto, conta com o patrocínio da Cosern grupo Neoenergia através da Fundação José Augusto e a Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Norte e apoio da BetaPro Foto & Vídeo, Camaleãoart, Social Soma, Original Marketing & Eventos e G7 Comunicação.

Em mais de 4 anos de existência, o Som sem Plugs firmou-se como o principal veículo de divulgação dos músicos e compositores potiguares, tendo realizado neste período, mais de 270 vídeos de aproximadamente 100 artistas nascidos ou radicados no Rio Grande do Norte.

Todas as produções consistem em videoclipes, entrevistas, minidocumentários e coberturas fotográficas, que são realizadas sempre em locações inusitadas no RN e que, após serem divulgadas através do site e redes sociais oficiais no YouTube, Facebook e Instagram, são disponibilizados para o portfólio e divulgação dos próprios artistas, sem nenhum custo aos mesmos.

Através do website oficial do projeto, www.somsemplugs.com.br, reconhecido como o “portal da música potiguar”, o público tem acesso, não somente às produções audiovisuais, mas também, aos perfis de todos os artistas contemplados pelo projeto, ensaios fotográficos, entrevistas e matérias que tratam do universo musical e cultural do Rio Grande do Norte e do Brasil.

Este reconhecimento deve-se não somente a qualidade estética das produções audiovisuais, mas principalmente, pelo o interesse genuíno dos gestores do projeto em divulgar a arte e os artistas do estado. Criando uma interface direta com todo o cenário cultural e se estabelecendo como uma ponte sólida e definitiva entre a sociedade e a produção artística local.