segunda, 23 de janeiro de 2017
Inclusão
Museu Café Filho recebe plataformas de acessibilidade e modernização
O prédio receberá instalação de rampas de acesso, reforma nos banheiros, instalação de plataforma elevatória e sinalização em braile
1
Reprodução
Museu Café Filho

O Governo do Estado está reformando e modernizando as instalações físicas do Museu Café Filho. A previsão é que a reforma e adequações sejam entregues à população em julho deste ano. O prédio receberá instalação de rampas de acesso, reforma nos banheiros, instalação de plataforma elevatória e sinalização em braile. Além de pintura, combate de pragas, instalações elétricas e de combate a incêndio, instalação de esquadrias, impermeabilização de cobertura, forro e climatização.

A presidente da Fundação José Augusto, Isaura Rosado, explica que a obra está dentro do prazo e que o trabalho que vem sendo feito é minucioso. “O prédio é tombado, exige cuidados redobrados da equipe de engenheiros, arquitetos e restauradores que trabalham nessa obra”, diz.

A reforma está recebendo um investimento de R$ 196.906.96 (cento e noventa e seis mil, novecentos e seis reais e noventa e seis centavos), através do Governo do Estado, por meio do acordo de empréstimo com Banco Mundial, e integra a carteira de projetos do RN Sustentável. ”Nós que fazemos a FJA, estamos satisfeitos com todo o investimento que está sendo garantido para a sobrevida cultural. Os estudantes, historiadores e turistas vão poder conhecer um pouco mais da história de Café Filho, grande personagem da cultura potiguar, através das exposições que agora ganham mais interatividade e dinamicidade”, explica Isaura Rosado.

O museu possui um acervo com documentos e registros fotográficos sobre o norte-rio-grandense Presidente Café Filho- único presidente da República nascido em solo potiguar.

O MUSEU

No Museu Café Filho, o visitante se depara com a trajetória do único Presidente da República nascido em solo potiguar por meio de fotos, objetos e documentos. A história do político também é retratada através de uma biblioteca particular vinda do Rio de Janeiro, que fez parte da residência do presidente.

O prédio construído entre 1816 e 1820 é sede do museu desde 1979, representando a primeira construção assobradada, ou seja, com mais de dois pavimentos, da história da cidade de Natal. Localizado na rua da Conceição, 601 – Cidade Alta, funciona de terça a sábado das 9h às 17h.

CAFÉ FILHO

O potiguar Café Filho, nascido em Extremoz, município situado no litoral do Estado do Rio Grande do Norte, distante cerca de 24 km da capital Natal, tornou-se presidente do Brasil entre 24 de agosto de 1954 a 8 de novembro de 1955.  A história política dele teve início quando foi eleito deputado federal em 1934 e 1945, após a redemocratização.

Em 1950, o partido ao qual pertencia, o PSP, indicou para ser vice na chapa de Getúlio Vargas. Café Filho assumiu a presidência da República imediatamente após a morte do então Presidente Getúlio. Mas, entregou o cargo a Carlos Luz, Presidente da Câmara dos Deputados, em novembro do ano seguinte, após ter sofrido um ataque cardíaco.

Após ser deposto, foi nomeado em 1961 pelo governador Carlos Lacerda para o cargo de Ministro do Tribunal de Contas da Guanabara até obter aposentadoria em 1969 e morrer aos 81 anos de idade no ano seguinte, na cidade do Rio de Janeiro.