Publicidade
Evento
Câmara Municipal de Natal promove Feirinha de Artesanato
Foram expostos e comercializados produtos como bonecas decoradas, enfeites, produtos adornados para presentes, toalhas, caixas enfeitadas, panos de prato, entre outros
Verônica Macedo
Números da Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social apontam para mais de 10 mil artesãos cadastrados no RN

A Câmara Municipal de Natal realizou uma feirinha de artesanato com a intenção de promover a cultura local. Trata-se de uma iniciativa do vereador Ney Lopes Júnior (PSD) que estabelece a execução de uma mostra artesanal mensal nas dependências do Legislativo natalense. Para tanto, foram expostos e comercializados produtos como bonecas decoradas, enfeites, produtos adornados para presentes, toalhas, caixas enfeitadas, panos de prato, entre outros.

“Uma arte em que a experiência é selo de qualidade e garantia da autenticidade do bem cultural que os produtos artesanais encerram. A feira visa promover a atividade artística local e regional e, paralelamente, apoiar os artesãos na sua evolução empresarial, oferecendo um local de divulgação, numa troca mutuamente benéfica”, avaliou o vereador Ney Lopes.

Números da Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social (Sethas) apontam para mais de 10 mil artesãos cadastrados no RN. O artesanato gera emprego e renda, além de oferecer a chance de divulgação da cultura do potiguar para o país e o mundo. O setor movimenta cerca de R$ 50 bilhões por ano no Brasil, beneficiando mais de 8,5 milhões de pessoas envolvidas com a atividade, sendo que quase metade da produção está no Nordeste, com aproximadamente 3,5 milhões de pessoas atuando na região

Sebastiana Ribeiro, que trabalha com peças de tecido rústico, falou sobre a importância do apoio aos produtores locais, através da valorização e promoção dos artigos. “Isso é cultura popular, nossa identidade cultural. Agradecemos a todos que fazem a Câmara Municipal de Natal pelo carinho e empenho com que tratam essa atividade, certamente relevante para o nosso segmento”.

Já Élida Teixeira de Andrade, produtora de bordados, disse que os pequenos empreendedores locais precisam de espaços para expor sua arte para o público. “Trata-se, portanto, de mais uma oportunidade que temos de mostrar o que estamos fazendo, o que colabora no aprimoramento do setor e a consequente geração de renda”, concluiu.

Publicidade
Publicidade