sexta,
Publicidade
x fechar anúncio
home / Coluna do Agora

Coluna do Agora

Quem vai resgatar a reputação de quem nada teve a ver com os desvios da Semsur?

Apenas dois dias depois de determinar o cerceamento da liberdade, o juiz José Armando Ponte Dias Júnior, da 7ª Vara Criminal de Natal, mandou soltar nesta quarta-feira, 26, todos os suspeitos presos temporariamente na operação Cidade Luz, que apura desvios na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. Entre os libertados, estão empresários, funcionários ou ex-funcionários da pasta e dois ex-secretários, Jerônimo Melo e Antônio Fernandes. Prisão rápida, mas que vai provocar estragos irreparáveis nas vidas dessas pessoas, fator importante a considerar sobretudo para quem nada teve a ver com os desvios mas foi colocado no mesmo balaio de gatos. Por que, então, essas pessoas foram presas? E o que será da reputação de envolvidos caso seja atestado, posteriormente, que não houve envolvimento com o esquema apontado pelo Ministério Público? A prisão dos acusados – que pode se mostrar, depois, precipitada – jogou o nome de todos eles na lama. Todos eles perderam o emprego e, ao menos no entendimento do senso comum, qualquer credibilidade de remontar suas vidas. Quem vai reparar os danos? O Tribunal de Justiça? O Ministério Público? A Prefeitura de Natal? São só perguntas.

>> Duas medidas. Depois de vir à tona o teor das investigações da operação Cidade Luz, que apura esquema de desvios na Semsur que teriam ocorrido sob as barbas do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), o chefe do Executivo tomou a decisão de exonerar todos os envolvidos citados pelo Ministério Público. Quase todos, na verdade. Apontado como um dos recebedores de recursos ilícitos para fazer vista grossa para o cartel formado por empresas pernambucanas junto a contratos da pasta, Cláudio Porpino continua firme e forte no governo, como diretor-presidente da Urbana.

>> Mais uma. Não é a primeira vez, inclusive, que Porpino, bastante ligado ao prefeito, é citado como envolvido em malfeitos. Na operação Manus, que levou para a cadeia Henrique Eduardo Alves (PMDB), o titular da Urbana aparece como um dos supostos recebedores de verba com origem ilícita para apoiar o peemedebista durante a campanha de 2014.

>> Ligações. O dinheiro a Porpino teria sido pago, insinua o Ministério Público Federal, por Fred Queiroz, dono da Prátika Locações, empresa que teria operado o esquema de lavagem de dinheiro para Henrique. Fred, vale lembrar, foi secretário de Turismo na gestão passada de Carlos Eduardo Alves e era titular da pasta de Obras até ser detido, no dia 6 de junho.

>> Estranho. Por falar em Obras, uma fonte da coluna trouxe à tona uma informação até então não divulgada: licitações de serviços ligados à Semsur estão sendo realizadas – desde não se sabe quando e o exato motivo – pela Secretaria de Obras. Isso mesmo, a pasta que era ocupada por Fred Queiroz até mês passado.

>> Absolvido. Por unanimidade, o Pleno do Tribunal Regional Eleitoral isentou o presidente da Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, Raimundo Mendes (PMB), das acusações de que ele teria praticado, durante sua campanha para vereador, em 2016, ato de corrupção eleitoral e compra de votos. Caso a Corte tivesse interpretado diferente, Mendes poderia perder o mandato.

>> Caso sério. A situação da segurança pública no Rio Grande do Norte não melhorou, apesar das sucessivas trocas de comando efetuadas pelo governador Robinson Faria desde o início de sua gestão. Já houve substituições na Secretaria de Segurança Pública, na Polícia Civil, no Comando da Polícia Militar… mas a violência só cresce.

>> Caso sério 2. Pelo contrário, o problema da segurança pública parece ter se agravado: não se vê viaturas nas ruas e a estatística, sobretudo de homicídios, aumenta fortemente.

>> Caso sério 3. Pior: o atual comandante da Polícia Militar, Cel. André Azevedo, é conhecido por ser sindicalista, ou seja, voltado mais para a defesa da corporação do que propriamente para a defesa da sociedade. Enquanto isso, o cidadão assustado incorpora no dia a dia mais e mais medo de sair às ruas.

De Carlos Eduardo e de Lula

A deflagração da operação Cidade Luz, que escancarou um esquema de desvio de recursos públicos instalado na Secretaria de Serviços Urbanos de Natal (Semsur), pareceu, à primeira vista, não ter atingido diretamente o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), já que os alvos do Ministério Público e da Justiça foram tão-somente empresários, ex-secretários e funcionários da Prefeitura que teriam atuado no sistema. Entretanto, o depoimento do familiar de um dos envolvidos nesta terça-feira, 25, que revelou que o prefeito tinha conhecimento da ocorrência dos atos ilícitos, e o fato de ter vindo à tona o grau de relacionamento do prefeito com as organizações que corromperam o poder público, colocaram Carlos Eduardo, no mínimo, em suspeita. O chefe do Executivo contou a aliados ontem, porém, que, mesmo o esquema tendo acontecido durante quase uma década (o que inclui a íntegra do mandato anterior), ele não tinha qualquer conhecimento da roubalheira detectada pelo MP na Semsur. E que está tranquilo de que seu nome não aparecerá em qualquer malfeito. Qualquer semelhança com as famosas declarações do ex-presidente Lula – que afirma até hoje nunca ter tomado conhecimento dos desvios em seu governo, pode não ser só coincidência.

>> Faltam provas. A defesa de Raniere Barbosa não vê fundamentos na associação do nome do vereador ao esquema de corrupção detectado na Semsur pelo Ministério Público. Em contato com a coluna, o advogado Kennedy Diógenes registrou que, na peça judicial de 225 páginas assinada pelo juiz José Armando Ponte Dias Júnior, não existe o registro de sequer uma interceptação telefônica que incrimine o vereador hoje afastado. Faltam provas, alega o defensor.

>> Como pode? O advogado do presidente da Câmara Municipal de Natal destaca ainda que Raniere e Carlos Eduardo Alves estão rompidos politicamente há algum tempo, motivo pelo qual não faria sentido a assertiva de que, ainda hoje, o vereador teria qualquer influência sobre os processos da Semsur. Como pode o prefeito ter entregue o comando de uma das pastas de sua administração a um “ex-aliado”?

>> Confiança. A senadora Fátima Bezerra (PT), que tentou impedir a votação da reforma trabalhista ocupando a Mesa Diretora do Senado junto com demais senadoras da oposição e deve enfrentar um processo no Conselho de Ética da Casa por quebra de decoro parlamentar, está confiante de que a ação será arquivada. Em entrevista à TV Band Natal, a petista afirmou que o ato foi legítimo e que o processo trata-se de uma coisa “estapafúrdia”.

>> Assediado. O ex-deputado Ney Lopes revelou, em entrevista concedida a uma rádio local, que tem sido cortejado por diversas legendas para ser candidato a senador nas próximas eleições. Por onde anda, o ex-parlamentar lembra que é ficha limpa.

>> Circulando. O deputado estadual Kelps Lima, líder do Solidariedade no Rio Grande do Norte, tem intensificado as visitas em cidades do interior do estado para apresentar Magnólia Figueiredo a lideranças de diversos municípios onde a legenda tem diretório. A ex-atleta é pré-candidata ao Senado.

>> Ritmo acelerado. As obras de saneamento em São Miguel do Gostoso, cuja ordem de serviço foi assinada há pouco mais de um mês pelo governador Robinson Faria, estão em ritmo frenético de execução. A previsão é de que as intervenções, consideradas essenciais para o crescimento do turismo local, sejam concluídas em agosto de 2018.

>> Prioridades. Durante evento nesta terça-feira, 25, na Escola de Governo, o governador Robinson Faria foi abordado sobre uma possível aproximação política com o prefeito de Natal, Carlos Eduardo, haja vista que a possibilidade de aliança entre os dois para a eleição de 2018 tem sido especulada recentemente. Mas o chefe do Executivo estadual disse que não está pensando nisso no momento. Afirmou, de maneira sucinta, que está preocupado em conduzir sua gestão.

>> Encontro. O Podemos, legenda recém-criada que substituiu o PTN – e que aqui no estado tem o comando do deputado federal Antônio Jácome –, fará seu primeiro encontro estadual no Rio Grande do Norte neste sábado, 29, com direito a presença do senador Álvaro Dias, pré-candidato a presidente pela sigla.

Fecha-se o cerco contra Carlos Eduardo Alves

A operação “Cidade Luz”, deflagrada nesta segunda-feira pelo Ministério Público Estadual, avança sobre irregularidades e suspeitas de corrupção na gestão do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT). No quarto mandato à frente do Poder Executivo Municipal, o prefeito navegava, até então, em mares tranquilos, no tocante a suposto envolvimento com malfeitos administrativos. O pedetista sempre se gabou de ter uma gestão proba. Mas agora, avolumam-se os casos em que há no mínimo suspeita de que existiriam muitos setores podres da gestão municipal. Vale frisar que, além da operação Cidade Luz, a Prefeitura de Natal entrou no rol de suspeitas na Operação Manus, quando o secretário de Obras, Fred Queiroz, foi apanhado operando para o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), primo e aliado político do atual prefeito da capital.

>> Reversão. A decisão da Justiça envolvendo o presidente da Câmara Raniere Barbosa (PDT) peca pela ausência de fato concreto que incrimine o pedetista. Em todo o conteúdo, o parlamentar é citado mais como “então secretário da Secretaria de Serviços Urbanos”, do que propriamente em flagrante execução de irregularidade. Neste sentido, a defesa do parlamentar acredita na rápida reversão da penalidade imposta, perante a própria Justiça do Estado.

>> Técnicos. O coordenador da operação Cidade Luz, promotor Giovanni Rosado, disse que faltaram elementos técnicos para embasar o pedido de prisão do presidente da Câmara, Raniere Barbosa. “Os motivos técnicos em relação ao vereador não se aplicavam”, justificou.

>> Indicação. Segundo empresários do ramo de iluminação pública, a maior parte das empresas citadas na decisão do juiz José Armando Ponte Dias Junior é ligada ao prefeito Carlos Eduardo Alves. Todas elas seriam afinadíssimas com o atual titular da Semsur, secretário Jonny Costa, homem de confiança do prefeito.

>> Decisão drástica. O advogado do presidente da Câmara Raniere Barbosa, Kennedy Diógenes, criticou a decisão da Justiça em relação ao seu cliente. Segundo ele, a decisão foi muito severa e apenas baseada em conjecturas do Ministério Público. “A decisão interviu em um Poder devidamente constituído, afastou o vereador mais bem votado da capital, tudo isso baseado apenas em suposições de interferência de Raniere na Semsur”, disse o advogado.

>> Sem vez. Ainda segundo o advogado, Raniere não tinha nenhum tipo de ingerência na Semsur desde quando Antônio Fernandes assumiu a pasta, em 2015. “Todas as provas citadas no processo foram coligidas de junho de 2016 para frente e Raniere saiu em 2015”, disse.

>> Rompimento. Ex-secretário da Semsur, Antônio Fernandes rompeu com Raniere Barbosa ao assumir a pasta, em 2015, passando a seguir a linha do prefeito Carlos Eduardo. Esta teria sido a determinação do prefeito, já em rota de colisão política com Raniere.

>> Meteórica. A nomeação de Jerônimo Ferreira (foto) para a Semsur foi decisão unilateral do prefeito Carlos Eduardo Alves. Assim como a exoneração dele, após vir à tona a investigação do Ministério Público Estadual na Semsur.

Delegado e ex-prefeito são investigados por desviar combustível

Um delegado e um ex-prefeito do interior do Rio Grande do Norte são investigados por desviar combustível que deveria ser usado em viaturas policiais. O crime ocorreu em 2015 na cidade de Santana do Seridó. À época, o delegado Luiz Antônio da Silva Filho respondia pela Delegacia Regional de Parelhas, e também tinha atuação no município em que aconteceu o desvio, o mesmo de onde Adriano Gomes de Oliveira, conhecido por Dril, era prefeito. As investigações foram iniciadas por determinação da Delegacia Geral de Polícia Civil, e tiveram condução compartilhada entre a 3ª Delegacia Regional de Caicó e a Delegacia Especializada da Defesa do Patrimônio Público (Dedepp).

>> Conversa. O atual presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), Benes Leocádio, ex-prefeito de Lajes, tem intensificado diálogos com prefeitos sobretudo da Região Metropolitana de Natal. Ex-PMDB e agora no PSDB, Benes tem o nome cotado para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa.

>> Ex-prefeitos. O diretor da Femurn se soma ao grupo de ex-prefeitos que vai tentar, em 2018, voltar ao poder pela via legislativa. Além de Benes, pode-se listar diversos outros nomes, como Jaime Calado (São Gonçalo do Amarante), Maurício Marques (Parnamirim), Antônio Peixoto (Ceará-Mirim), Ivan Júnior (Assu) e Francisco José Júnior (Mossoró).

>> Projeto federal. Um novo nome surgiu como pretenso candidato ao cargo de deputado federal nas eleições de 2018. Trata-se de José Vieira, presidente da Federação da Agricultura do Rio Grande do Norte (Faern). Atualmente sem partido, o empresário tem até setembro para se filiar a uma sigla.

>> Articulador. O vice-governador Fábio Dantas (PCdoB), aliado de primeira hora do governador Robinson Faria (PSD), trabalha com diversos planos para o pleito de 2018. Se fala no nome dele para os cargos de senador e deputado federal. A segunda opção tem sido mais considerada.

>> Reunião. O Partido Ecológico Nacional (PEN) vai realizar no próximo dia 27 de julho o 1º Encontro Regional do Seridó para começar a discutir a participação do partido nas eleições de 2018. O presidente estadual, Luiz Gomes, explicou que o evento vai nortear o futuro do partido e contará com representantes de todos os municípios da região.

>> Diálogo. O desembargador Cláudio Santos, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, foi convidado pela presidente da Câmara Municipal de Natal e da Federação das Câmaras Municipais do RN, vereador Raniere Barbosa (PDT), a ir participar de um debate sobre segurança pública em Pau dos Ferros. Tanto Cláudio quanto Raniere têm planos para 2018.

>> Frustração. O PTB, que aqui no estado tem o comando de Getúlio Batista, atual superintendente do Ministério da Agricultura, contava com a promessa de que indicaria também o novo ministro da Cultura do governo federal. Contudo, o presidente Michel Temer acabou escolhendo o jornalista Sérgio Sá Leitão, que estava à frente da Ancine. A mudança de planos frustrou planos dos petebistas.

>> Paz. O projeto do deputado Jacó Jácome (PSD) que dispõe sobre a criação da Política de Segurança Pública de Cultura da Paz agora é a Lei 10.215. Sancionado pelo Governo do Estado e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), o projeto objetiva que que todo tipo e espécie de violência, quer seja cometida por jovens, adultos ou idosos, independentemente de raça, credo ou etnia seja repudiada e combatida pelo Poder Público.

Prefeito forma comissão de vereadores para discutir licitação dos transportes

O prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), designou a formação de uma comissão de vereadores para discutir o processo de licitação do transporte público na capital potiguar. Desde o início do ano, o município tenta dar andamento ao processo, mas a licitação foi deserta em duas oportunidades. Ao determinar a criação da comissão de análise, o chefe do Executivo entende que os termos do edital de licitação como estão dispostos não satisfazem o meio empresarial. Por isso, a possibilidade de mudança, com auxílio do Legislativo, já que o processo deverá ter o crivo também dos vereadores.

>> Escolhidos. O presidente da Câmara, Raniere Barbosa (PDT), inclusive já escolheu os nomes que vão integrar essa comissão especial. Pela oposição, Natália Bonavides (PT) e Sandro Pimentel (PSOL); pela bancada governista, Ériko Jácome (Podemos) a Aldo Clemente Filho (PMB); e Ana Paula Araújo (PSDC) representando a Mesa Diretora da Casa.

>> Expectativa. A realização do processo licitatório para o transporte público em Natal é aguardado há muitos anos. O próprio prefeito Carlos Eduardo Alves prometeu em campanha que conduziria o processo em seu novo mandato. Contudo, até agora a licitação não saiu do papel. Enquanto isso, há o entendimento unânime de que o sistema da capital precisa de melhorias e regras claras para operação. Os recentes aumentos na tarifa aliados à qualidade considerada ruim do transporte geraram insatisfação em parcela significativa de usuários.

>> Na mira. Um relatório da Controladoria Geral denuncia o secretário municipal de Saúde de Natal, Luiz Roberto Fonseca (foto), à Secretaria Municipal de Governo por supostas irregularidades em contratos de aluguel de veículos para a pasta. Em abril, Fonseca se meteu em polêmica após vir à tona a denúncia de que ele utilizava uma caminhonete tipo Amarok para uso exclusivo de maneira irregular.

Deputados votarão denúncia contra Temer ao microfone

A Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara definiu o rito da votação em plenário da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer. Como na sessão do dia 17 de abril de 2016, dia em que o Legislativo autorizou a abertura do processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff, os parlamentares serão chamados nominalmente ao microfone. A previsão de votação da denúncia é 2 de agosto, ou seja, após o recesso parlamentar. No fim de junho, deputados da oposição se encontraram com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para pedir que rito fosse igual ao do impeachment.

>> Destino. O juiz federal Sérgio Moro afirmou, em resposta aos embargos de declaração da Petrobras, no âmbito da ação em que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e 6 meses de prisão, que os R$ 16 milhões da suposta conta corrente da OAS com o PT, que incluem os R$ 2,25 milhões do tríplex no Guarujá e suas respectivas reformas, serão revertidos em favor da estatal.

>> Comunicação. O incentivo à Radiodifusão Comunitária no Rio Grande do Norte será debatido na Assembleia Legislativa através de proposição da deputada estadual Márcia Maia (PSDB). Prevista para acontecer no início do mês de setembro, a audiência pública reunirá representantes de rádios comunitárias de todo o estado para debater estratégias de fortalecimento e incentivo a radiodifusão, bem como, apresentar a importância dessas rádios para as regiões em que estão inseridas.

>> Acerto de contas. Após o município ter extrapolado o limite máximo de gastos com pessoal delimitado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), vai assinar nesta quarta-feira, 19, um Termo de Ajustamento de Gestão com o Ministério Público de Contas do Estado para que Natal volte aos patamares legais. Segundo o Relatório de Gestão Fiscal do município publicado em 30 de maio, o percentual de despesa com pessoal em Natal atingiu 54,96% da receita, quando o limite é 54%.

>> Até que enfim. Até o final deste ano, a licitação para o setor de transporte de passageiros na modalidade intermunicipal será aberta. Uma primeira reunião foi realizada nesta terça-feira, 18, e a segunda já está marcada para acontecer em Mossoró, apesar de ainda não possuir uma data confirmada. A previsão é de que audiências, reunindo empresários e permissionários, sejam finalizadas em até 40 dias.

>> Cenário pré-eleitoral. O ex-deputado federal Ney Lopes voltou a ter o nome ventilado para a corrida eleitoral de 2018. Segundo interlocutores, o ex-parlamentar vem sendo sondado para disputar uma das duas cadeiras do Senado que se abrirão no ano que vem. Por enquanto, nada definido.

>> Buraqueira. Reportagem deste Agora Jornal que o leitor pode conferir na página 5 mostra que ruas do bairro de Ponta Negra, na zona Sul da capital, um dos principais cartões-postais do Rio Grande do Norte, estão totalmente esburacadas. O desleixo com a malha viária da cidade, contudo, contempla diversas outras regiões. Há buracos espalhados pelas quatro zonas administrativas. Ontem, mais um, desta vez com proporções assustadoras, se abriu: na Av. Jaguarari, uma das vias mais movimentadas de Lagoa Nova, zona Leste da capital. A STTU interditou a via.

>> Cruzada. O deputado federal Antônio Jácome está aproveitando o recesso legislativo para intensificar o contato com lideranças do interior do Rio Grande do Norte. Nesta semana, já foram vários os municípios visitados pelo parlamentar, que assumiu a vice-presidência nacional do Podemos, partido recém-criado que substituiu o PTN.

>> Convites. Nas visitas que tem feito, o deputado tenta atrair filiados para a nova agremiação. O objetivo é garantir a adesão de um bom número de políticos para lotar a recepção que o partido está organizando para o final da próxima semana, quando o pré-candidato a presidente pela sigla, Álvaro Dias (PR), virá a Natal.

População está desacreditada dos políticos e deve renovar

Qualquer pesquisa de boca-a-boca revela que a população está, como nunca esteve, desacreditada dos políticos em geral. Os políticos, por sua vez, estão todos acuados. Sim, todos. Porque é difícil encontrar um que escape da malandragem na qual nasceram e se habituaram a conviver. Raras exceções? Existem, sim. Mas são, de fato, muito raras. Por tudo isso, espera-se um amplo percentual de renovação nos quadros representativos das eleições do ano que vem. Tudo indica que haverá grandes surpresas no tocante às disputas eleitorais de 2018. Falamos de deputados federais e estaduais e mesmo senador (es?) da República. Gente nova deve entrar.

>> Projetos. A família Dickson está aspirando a voos mais altos na política potiguar. A referência é ao casal Albert e Carla Dickson, deputado estadual e vereadora em Natal pelo PROS, respectivamente. Com trabalho de largo alcanço no campo do serviço médico oftalmológico, Albert deverá tentar uma cadeira de deputado federal; enquanto que Carla, a Assembleia Legislativa.

>> Planejamento. Por falar em Assembleia, o esquerdista PSOL, que já foi apelidado de esquerda radical (pero no mucho hoje), projeta estrear na Assembleia Legislativa no mandato de 2019 a 2022. O trio parada dura Amanda Gurgel, Robério Paulino e Sando Pimentel está de olho nas vagas. A conversa é que a legenda articula uma boa estratégia para estadualizar.

>> Casa nova. Amanda, por sinal, está confirmadíssima no PSOL. Após um tumultuado rompimento com o PSTU, a professora e ex-vereadora campeã de votos nas últimas duas eleições (só que na última não se elegeu, apesar de ser a segunda mais votada), decidiu que o PSOL será sua nova casa partidária.

>> Mudança. Os vereadores Eudiane Macedo e Paulinho Freire devem se desfiliar do Solidariedade, liderado no RN pelo deputado estadual Kelps Lima. O presidente estadual da legenda adota o estilo linha dura de oposição ao prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), o que não é bem do agrado dos edis. Já o terceiro integrante da bancada do Solidariedade na Câmara Municipal, vereador Klaus Araújo, deglute mais o estilo do líder e até já avisou que é oposição municipal.

>> Cortejados. Em relação a Eudiane e Paulinho, ambos estão apenas esperando a carta de alforria de Kelps. Por ora, analisam propostas. Há um convite para que integrem o PMB – Partido da Mulher Brasileira.

>> Apreensão. Notícias do Palácio Felipe Camarão apontam “nervosismo” do prefeito Carlos Eduardo em relação à delação do ex-pupilo administrativo Fred Queiroz, homem que comandou as pastas de Turismo e Obras na gestão atual. “Se Fred tiver dito metade do que sabe sobre Carlos Eduardo, atingirá em cheio o prefeito”, diz uma fonte. Será?

>> Unha e carne. Segundo relatos dessa fonte, Fred tem relação direta com Carlos Eduardo. A empresa de Fred foi contratada pelo prefeito desde o mandato anterior. Fred assumiu cargo de confiança na gestão dele. “Não tem como não ter uma interferência direta com essa situação”, completa.

>> Da água para o vinho. Com estilo inversamente proporcional ao antecessor no cargo, o novo chefe do Gabinete Civil, Homero Grec, há menos de um mês na função, tem chamado a atenção positivamente. Na visão de aliados – e mesmo de adversários – do prefeito Carlos Eduardo, a Prefeitura ganha com Grec na Casa Civil. Até por WhatsApp Grec acata pedido de reunião. “Porque é um cara democrático, sabe ouvir, sabe encaminhar”. Já Jonny Costa, o antecessor, é considerado “mais duro, linha dura, muito grossa”.

>> Iguais e diferentes. O fantasma administrativo da ex-prefeita Micarla de Sousa ronda a gestão do prefeito Carlos Eduardo Alves. Para muita gente, a gestão está igual em vários aspectos. A cidade é uma buraqueira só. “Falta só o lixo desandar para ficar igual à antecessora”, diz uma liderança de bairro.

Relação conturbada com o prefeito pode dividir base aliada em Natal

A maneira fria como o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), trata os vereadores não é mais novidade para ninguém. Avesso, muitas vezes, ao diálogo, o chefe do Executivo da capital não mantém uma relação totalmente aberta com edis de sua própria base. Nos bastidores, a reclamação é que Carlos Eduardo não tem dado atenção aos pleitos e até membros de seu secretariado têm ignorado os chamamos do Poder Legislativo. Essa postura, relatam alguns parlamentares, pode provocar, em breve, fissuras e dificultar o apoio a medidas apresentadas pelo prefeito. A avaliação que se tem é que, se o diálogo (ou a falta dele) permanecer assim, haverá cisões na base aliada e o prefeito começará a ter problemas.

>> Com a bola toda. O presidente da Câmara Municipal de Natal, Raniere Barbosa (PDT), é citado em diversas conversas políticas como um dos nomes mais fortes para a disputa da Assembleia Legislativa em 2018. Diversas lideranças apostam, inclusive, que ele estará entre os deputados estaduais mais votados, se realmente for candidato a este cargo.

>> De saída. O ex-prefeito de Mossoró Francisco José Júnior deve se desfiliar, no máximo até agosto, do PSD. Em entrevista a uma rádio na semana passada, o ex-prefeito afirmou que “não tem mais chances de caminhar ao lado do governador Robinson Faria. O destino dele deve ser o PSC ou o PMN.

>> Críticas. Na mesma entrevista, Silveira – como também é conhecido o ex-prefeito – não poupou críticas à gestão da atual prefeita, Rosalba Ciarlini (PP). Segundo ele, a gestão Rosalba é um “faz de conta”.

>> Encontro. O Governo do Estado deu prosseguimento na sexta-feira, 14, à série de reuniões com prefeitos municipais para tratar da regulação do sistema de saneamento básico no Rio Grande do Norte. Desta vez, a proposta foi apresentada aos prefeitos dos municípios da região do Alto Oeste. No último dia 3, a reunião aconteceu com prefeitos do Seridó.

>> Disputa interna. Membros do PSOL ainda não chegaram a um consenso com relação ao nome que terá apoio da legenda na disputa para o Governo do Estado em 2018. Um grupo defende novamente o Prof. Robério Paulino, terceiro colocado em 2014; outro está mais alinhado com Salomão Gurgel, ex-prefeito de Janduís, no Oeste.

>> Ficou para depois. A votação no plenário da Câmara dos Deputados da denúncia que a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou contra o presidente Michel Temer (PMDB) ficou para o dia 2 de agosto, na volta do recesso legislativo. Até lá, muita negociata por votos – promovida por quem quer derrubar o presidente e por quem defende a permanência do peemedebista.

>> Empecilho. O ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante Jaime Calado deve oficializar ainda esta semana no PMB, presidido atualmente no estado por Raimundo Mendes. O motivo pelo qual isso não aconteceu agora é que Jaime tem a pretensão de assumir a presidência estadual da legenda, no que tem encontrado resistência. As conversas continuam…

>> Ânimos alterados. Na invasão ocorrida na última quinta-feira, 13, no plenário da Assembleia Legislativa, após a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2018, o deputado estadual Raimundo Fernandes (PSDB) acabou se transformando no principal alvo dos manifestantes. Sindicalistas puseram o dedo no rosto do parlamentar e criticaram as posições adotadas durante a votação. O deputado também se exaltou, mas foi tranquilizado pelo deputado Vivaldo Costa (PROS).

Temer ganha sobrevida após CCJ rejeitar denúncia

Os deputados federais da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) rejeitaram, nesta quinta-feira, 13, o relatório de Sergio Zveiter (PMDB-RJ) sobre a denúncia por corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer (PMDB). O placar ficou em 40 votos contrários ao relatório e 25 a favor. O placar ficou com a contagem exata prevista pelo governo federal. Com isso, Temer dá um respiro até que a questão seja apreciada no plenário da Casa. Para que a denúncia seja acatada, é preciso que dois terços da Câmara dê autorização.

>> Distribuição. A denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral de Justiça contra o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), por antecipação de receitas do IPTU 2017 ainda no ano passado caiu nas mãos do desembargador Cláudio Santos. Caberá ao ex-presidente do Tribunal de Justiça relatar a denúncia de improbidade administrativa apontada pelo MP.

>> Virou moda. Depois de Fátima Bezerra (PT) ocupar a Mesa Diretora do Senado e atrapalhar a votação da reforma trabalhista na Casa na marra, foi a vez de sindicalistas potiguares perderem as estribeiras e invadirem o plenário da Assembleia Legislativa em protesto contra a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018. Ao contrário da senadora, contudo, os sindicalistas desocuparam logo o espaço.

>> A tapa. As emendas ao Orçamento às quais os deputados e senadores têm direito – e que podem ser direcionadas a ações pelo interior do estado, vêm sendo disputadas a tapa por lideranças de diversas regiões. Entre os mais insatisfeitos com a “falta de atenção” dos parlamentares é o presidente da Câmara Municipal de Caicó, Odair Diniz (PSDC). Para ele, “o Seridó tem sido esquecido pela bancada federal”.

>> Quase lá. O ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado, está prestes a se filiar ao Partido da Mulher Brasileira (PMB). De acordo com o presidente estadual da legenda, Raimundo Mendes, que é presidente da Câmara Municipal daquele município, “as conversas estão bem adiantadas”.

>> Agregada. Quem também deve se filiar ao PMB é a deputada federal Zenaide Maia, atualmente suspensa pelo PR. O empecilho é apenas a legislação que trata de fidelidade partidária.

>> Ritmo frenético. O vereador Sueldo Medeiros (PHS) tem aproveitado e muito a interinidade na Presidência da Câmara de Natal. A três dias no cargo, devido à ausência do presidente Raniere Barbosa (PDT) e do vice Ney Lopes Júnior (PSD), ele já visitou comunidades, participou de reuniões com demais autoridades e coordenou diversos trabalhos. O titular do cargo volta à ativa na próxima semana.

>> Memória. A missa de 30° dia da morte da ex-governadora Wilma de Faria acontecerá no próximo sábado, 15, na Catedral Metropolitana de Natal. Wilma morreu no dia 15 de junho em decorrências de complicações causadas por um câncer.

Estado recebe verba extra para a área da saúde

O Ministério da Saúde realizou o pagamento da primeira parcela – de R$ 56 milhões – do repasse total de R$ 150 milhões que serão feitos para a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte em caráter excepcional devido ao estado de calamidade no setor. “Os recursos chegam para atender a população dos 167 municípios, já que serão aplicados em hospitais da rede estadual como o Walfredo Gurgel, Giselda Trigueiro e Santa Catarina”, afirma Fábio Faria, deputado que buscou em Brasília a liberação dos recursos junto à equipe do Governo.

>> Consequências. O gesto da senadora Fátima Bezerra (PT) de ocupar a Mesa Diretora do Senado e interromper o andamento dos trabalhos durante boa parte do dia na última terça-feira, 11, revoltou um grupo de 14 senadores que, liderados por José Medeiros (PSD-MT), protocolaram uma ação no Conselho de Ética na Casa por quebra de decoro parlamentar. Se punida, Fátima pode receber advertência ou censura.

>> Sermão. O ato de Fátima rendeu, inclusive, uma “puxada de orelha” do presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE). O cearense reclamou que a petista “passou de todos os limites”.

>> Comparação. Ao protagonizar a confusão de anteontem no Senado durante a votação da reforma trabalhista, Fátima ganhou destaque nacional. Outro parlamentar potiguar, Rogério Marinho, também se destacou em todo o país, pelo envolvimento no assunto, mas por outra razão: ele relatou a proposta na Câmara e defendeu a medida com unhas e dentes. Uma liderança local comparou o desempenho dos dois: “Um orgulhou o RN; a outra envergonhou o estado”.

>> Boa fase. O deputado estadual José Adécio Costa (DEM) vive o melhor momento político e eleitoral da sua carreira. 21 prefeitos aliados fiéis do parlamentar têm confessado rotineiramente aos líderes Robinson Faria (PSD), José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB) que votam em Adécio em 2018 para qualquer cargo, inclusive majoritário. Dos 21 prefeitos que são considerados aliados leais de José Adécio, estão 6 são do PMDB, 5, do DEM, 4, do PSD, 2, do PR, 1, do PSDB, outro do PP e 1 do PRB.

>> A postos. José Adécio tem dito que, em 2018, será candidato à reeleição, mas que “não fugirá à convocação partidária”. O próprio governador Robinson Faria tem dito que Adécio “tem como compor a chapa, até como candidato ao Senado”. Adécio, aliás, está muito próximo do governador, com quem mantém conversas constantes. Sobre essa possibilidade, o presidente do DEM, senador José Agripino, diz que Adécio poderá, sim, ser um nome de convergência que poderá ser sugerido.

>> Confirmado. O deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) assegura que será candidato à reeleição em 2018, mas não descarta se candidatar a deputado federal, caso seja este o anseio do partido.

>> Esperada. A delação do empresário Fred Queiroz, preso na Operação Manus e solto em seguida em decorrência do acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, comprometeria muita gente boa. No caso dos senadores José Agripino e Garibaldi Filho, ambos poderão sequer ser candidatos, se forem confirmadas as informações do delator.

>> Premiados. Segundo relatos de políticos, Fred “entrou muito duro” contra Henrique Alves e o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT). Além deles, três deputados estaduais também teriam sido delatados.

>> Peixe grande. No caso de Carlos Eduardo, a fonte lembra que Fred foi durante muitos anos secretário da Prefeitura de Natal. “Tem coisas que um secretário só faz se passar pela cadeia de comando. Secretário pequeno faz coisas pequenas. Já secretários grandes, indicados por figuras como presidente da Câmara e ministro do Turismo, só pode fazer coisas grandes”.