Dissídio
TRT realiza audiência sobre greve dos vigilantes privados do RN
Seguranças privados reivindicam 3% de reajuste e a manutenção de direitos trabalhistas; greve iniciada há 17 dias afeta trabalhos das agências bancárias
José Aldenir / Agora Imagens
A audiência de dissídio acontece na sede do TRT, em Lagoa Nova, na zona Sul de Natal

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte (TRT) iniciou nesta terça-feira, 13, a primeira audiência de dissídio coletivo dos vigilantes privados do estado, que estão em greve desde o último dia 26 de fevereiro.

Os seguranças privados reivindicam 3% de reajuste e a manutenção de direitos trabalhistas, como auxílio alimentação e descanso semanal remunerado. As empresas, desde o início do movimento paradista, não apresentaram contrapropostas.

A audiência de dissídio acontece na sede do TRT, em Lagoa Nova, na zona Sul de Natal, e pode encerrar a paralisação. Desde que foi deflagrada, há 17 dias, a greve afeta os serviços bancários e os hospitais públicos.