Legislativo
Raniere afirma que eleições não vão atrapalhar Câmara de Natal no segundo semestre
Dos 29 vereadores, pelo menos 13 serão candidatos a deputado nas eleições deste ano, mas, segundo Raniere, produtividade legislativa está “protegida”
Raniere Barbosa - Elpídio Júnior
Elpídio Júnior / CMN
Presidente da Câmara Municipal, Raniere Barbosa (Avante)

O presidente da Câmara Municipal de Natal, Raniere Barbosa (Avante), garantiu que, embora alguns vereadores sejam candidatos no próximo pleito, as eleições deste ano não irão afetar a produtividade legislativa da Casa. De acordo com Raniere, o ritmo de trabalho imposto até agora será mantido, inclusive com a inserção de projetos polêmicos na pauta de votações.

“A Câmara não pode diminuir o ritmo porque alguns colegas serão candidatos. Nós estamos com o horário matutino [reservado para sessões ordinárias] justamente para ter condições de o trabalho legislativo não ser prejudicado. No horário vespertino, temos as reuniões das comissões temáticas e audiências públicas; e, à noite, as sessões solenes. Nossa prerrogativa maior é com a municipalidade”, assinalou o chefe do Poder Legislativo, em entrevista à 96 FM na última segunda-feira, 6.

Raniere destacou a legitimidade das candidaturas de vereadores, mas salientou que as discussões na Câmara são prioritárias. “A produtividade legislativa está protegida. Os colegas terão a oportunidade de fazer esse trabalho [campanha] fora do período de expediente”, acrescentou.

Dos 29 vereadores que compõem a Câmara de Natal, pelo menos 13 deverão ser candidatos na próxima eleição: Carla Dickson (Pros), Natália Bonavides (PT) e Robson Carvalho (PMB), a deputado federal; e Bispo Francisco de Assis (PRB), Cícero Martins (PSL), Dagô (DEM), Dinarte Torres (PMB), Eudiane Macedo (PTC), Franklin Capistrano (PSB), Klaus Araújo (Solidariedade), Nina Souza (PDT), Sandro Pimentel (PSOL) e Ubaldo Fernandes (PTC), a deputado estadual. Chagas Catarino (PDT) também é cotado para disputar a Câmara Federal, mas o Agora RN não conseguiu contato com o vereador.

Entre as matérias polêmicas que deverão ser debatidas na Câmara no segundo semestre, segundo Raniere Barbosa, está o novo projeto que autoriza o Município a realizar licitação para o sistema de transporte público. O Legislativo havia aprovado um projeto em 2015, que virou lei, mas as regras não interessaram aos empresários, que não concorreram em dois editais de convocação. Outro texto enviado pela Prefeitura do Natal tramita na Comissão de Planejamento Urbano, a última etapa antes do plenário.

“Vamos discutir, mas com muita transparência. A Câmara fez a prerrogativa dela [em 2015], ao fazer um projeto após debates com a sociedade. Foi um trabalho exaustivo de seis meses. Não podemos revogar por revogar [a outra lei], para atender apenas as necessidades de um segmento”, finalizou Raniere.