Publicidade
Melhorias
Professores destacam evoluções nas salas de aula com formações continuadas
Formações, que acontecem conjuntamente com as duas disciplinas, são realizadas há 15 anos, e são realizadas pela Secretaria Municipal de Educação
Prefeitura do Natal
Primeiro encontro teve participação massiva dos professores da rede municipal

Deu-se início às formações continuadas nas áreas de Geografia e História de 2019, no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (CEMURE). O primeiro encontro teve participação massiva dos professores da rede municipal. E, a partir de agora, terão encontros mensais.

As formações, que acontecem conjuntamente com as duas disciplinas, são realizadas há 15 anos, e são realizadas pela Secretaria Municipal de Educação (SME), através do Departamento de Ensino Fundamental (DEF), do Setor de Ações e Projetos do Ensino Fundamental (SAPEF). A assessora pedagógica Mariana de Vasconcelos Pinheiro Beserra destaca: “O nosso principal objetivo não é ensinar o professor a prática pedagógica, mas trazer para eles essa troca de experiência em sala de aula. Então, essas experiências exitosas podem trocar, expor e refletir a sua própria prática pedagógica a partir dessas experiências. Então, trazemos um tema específico e debatemos juntamente com eles”.

O professor palestrante, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), João Correia Saraiva Júnior, abordou o seguinte tema na palestra: “Diálogos sobre o ensino de Geografia e História: limites e possibilidades”. Segundo ele, “o mais importante, é ter essa troca de experiência. O IFRN, por ser uma casa de formação, essa troca entre o IFRN e os professores da rede municipal, é fundamental, porque se não essas instituições acabam se tornando ilhas e o interessante é ter diálogo constante. E a função do IF maior em estar formando professores é exatamente para dar assistência aos professores da rede municipal também, que é o campo central. Então, a troca de experiência é a chave central de comunicação aqui, onde debatemos e ouvimos o que se está sendo trabalhado nas escolas”.

O professor de História, Fracil Israel Dias, que atua há 13 anos em sala de aula, e está atualmente em duas escolas da rede, são elas E.M. Professora Maria Alexandria Sampaio e a Escola M. Professora Francisca Ferreira da Silva, vem desenvolvendo em suas atividades em sala de aula a construção de mini papiros artesanais, e explicou um pouco como a formação aliada com a prática o auxilia em sala. “Para mim, as formações constituem um momento de diálogo, interação de trocas de experiências, exposições de metodologias e o campo prático da ação pedagógica docente. E, em relação à construção dos mini-papiros, o principal objetivo é a compreensão do conteúdo, de forma prática, lúdica e didática pedagógica. Tivemos outros momentos de construções de materiais e de artefatos para compreender mais o conteúdo, deixando a aula mais rica, e prazerosa para todos”, frisou.

O professor de Geografia, João Pedro da Silva Neto, que trabalha na E.M. Monsenhor José Alves Landim, disse: “a importância é a gente se reunir com os professores e traçar, junto da SME, estratégia para desenvolver em sala de aula. Unindo a teoria à prática, trocando experiências, que venham agregar ainda mais as nossas aulas”.

Fique ligado:

As formações irão acontecer uma vez por mês, sempre às sextas-feiras, e as próximas serão nos dias 17 de maio, 14 de junho, 19 de julho, 16 e 30 de agosto, 20 de setembro, 18 de outubro aula de campo, 08 e 29 de novembro, terminando com um grande encontro.

Publicidade
Publicidade