Serviço
Falta de insumos reduz serviços odontológicos em unidades de saúde de Natal
SMS confirma o desabastecimento, mas alega que a suspensão dos serviço é por conta do atraso na chegada dos insumos adquiridos em março
José Aldenir / Agora Imagens

Unidades básicas de saúde de Natal apresentam problemas no atendimento de serviços odontológicos. Há falta de material básico e de medicamentos em diversos postos de atendimento. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) confirma o desabastecimento, mas alega que a culpa é da demora chegada dos insumos adquiridos em março.

De acordo com o presidente do Sindicato do Odontologistas do Rio Grande do Norte (Soern), Ivan Tavares, que também é cirurgião-dentista do Hospital Walfredo Gurgel, a situação já impacta o atendimento na maior unidade hospitalar do estado. “Estamos recebendo muito mais casos de pessoas com casos de abcessos (infecções bacterianas) dentários. São pessoas que tinham problemas simples, como uma cárie, mas a falta de tratamento acabou agravando a situação”, relata.

Segundo a SMS, o município realizou a compra de insumos para os atendimentos odontológicos em março. Os produtos devem chegar até o próximo dia 26 de abril. No entanto, parte dos lotes estão retidos no Aeroporto Internacional Aluízio Alves, por conta de problemas na liberação. Atualmente, o município tem 58 unidades básicas de saúde. Todas ofertam serviços de odontologia. A SMS não soube informar quantos postos de saúde não estão funcionando.

Além disso, Natal conta também com o serviço de três Centro de Especialidades Odontológica (CEO). As três unidades não sofreram com o desabastecimento. Uma das unidades, a Morton Mariz, recebe, em média, 100 atendimentos por dia, com foco na urgência, atenção básica e especialidades. São quatro dentistas plantonistas de urgência e outros 30 nas demais áreas.