Publicidade
Sujeira
Empresa suspende serviços e zona Leste sofre com acúmulo de lixo nas calçadas
Expectativa da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) é de que o trabalho seja retomado nesta terça-feira, 13, após o pagamento do Município à empresa Vital
José Aldenir / Agora RN
População que transita por Petrópolis tem que lidar com lixo espalhado pelas calçadas

Quem transita pelas ruas e avenidas dos bairros de Tirol e Petrópolis já percebeu o acúmulo de sacolas de lixo calçadas da região Leste de Natal. A razão é que a empresa responsável pelo serviço, a Vital Engenharia, suspendeu temporariamente a coleta de resíduos urbanos, como forma de cobrar o pagamento da atividade à Prefeitura do Natal dos meses de junho e julho.

Na Praça Aristófanes Fernandes, no Tirol, que é mais conhecida como “Praça das Flores”, uma grande quantidade de sacolas de resíduo doméstico acumula por sobre o passeio público. Em outras esquinas próximas dali o cenário é o mesmo: lixo e mais lixo.

A expectativa da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) é de que o trabalho seja retomado nesta terça-feira, 13, após o pagamento do Município à empresa Vital do mês de junho. Para a parcela de julho, a Urbana informa que, por burocracias do pagamento do processo da licitação, a listagem sobre os serviços prestados ainda não chegou para a Urbana.

A Vital Engenharia publicou nota explicando os motivos para a interrupção do serviço. Segundo eles, uma greve iniciada pelos funcionários na última sexta-feira, 9, afetou os trabalhos.

A Vital Engenharia esclarece que tem mais de três faturas a receber junto à Prefeitura de Natal. Essa constante inadimplência causou um grave problema financeiro na gestão do contrato.

Reiteradamente, a Vital tem alertado à Prefeitura, por meio de correspondências, sobre a necessidade de receber ao menos uma fatura antes do dia 05 de cada mês para poder honrar seus compromissos com seus colaboradores e fornecedores. Ocorre que no mês de agosto a empresa não recebeu nenhum recurso da Prefeitura, fato que, acumulado com a inadimplência relatada, provocou um colapso financeiro no contrato.

Por conta do não pagamento dos salários, os funcionários decidiram, na noite do dia 09 de agosto, iniciar uma greve. Como consequência, os bairros das zonas Sul e Leste da cidade tiveram os serviços de limpeza afetados. A empresa informa que está em contato com a Urbana buscando uma solução imediata para o problema.

Publicidade
Publicidade