Publicidade
Relatório
Acumulado nos reservatórios do Rio Grande do Norte não chega a 30%
De acordo com o levantamento, dos 4,4 bilhões de metros cúbicos que as bacias conseguem acumular, apenas 1,1 bilhão estão ocupados
José Aldenir / Agora RN
Volume constatado pelo Igarn representa uma alta em relação ao ano passado

O volume de água presente nos principais reservatórios hídricos do Rio Grande do Norte preenche apenas 26,06% da capacidade das bacias estaduais, segundo o mais recente relatório do Instituto de Gestão das Águas (Igarn).

De acordo com o levantamento, dos 4,4 bilhões de metros cúbicos que as bacias conseguem acumular, apenas 1,1 bilhão estão ocupados. São considerados os reservatórios com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos.

O volume constatado pelo Igarn representa uma alta em relação ao ano passado. Até outubro de 2018, os reservatórios potiguares estavam com apenas 25,49% de volume ocupado.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do Rio Grande do Norte, com capacidade para 2,4 bilhões de metros cúbicos, atualmente acumula 647.241.450 m³, ou 27,27% da sua capacidade total. No mesmo período de 2018, a barragem estava com 584.381.333 m³ – em termos percentuais, 24,35%.

Segundo maior reservatório estadual, a barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599,712 milhões de metros cúbicos, atualmente está acumulando 129.327.937 m³, em termos percentuais, 21,57% do seu volume total. No mesmo período de 2018, o reservatório estava com 149.502.658 m³, correspondente a 24,93%.

SITUAÇÃO GERAL

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, 11 estão com volumes abaixo dos 10%, o que é considerado volume morto ou em alerta. No mesmo período do ano passado, os açudes em mesma situação eram 10. Já os reservatórios secos são seis, mesmo número apresentado em 2018 neste mesmo período.

Publicidade
Publicidade