Monstro
Aceleramos o Ford Raptor, veloz como o Mustang e bruto como um fuzileiro
Baseado na picape F-150, utilitário é preparado pela subdivisão esportiva da Ford. O resultado? Números tão impressionantes quanto as emoções a bordo
iStock
Seu espaço interno é similar aos dos SUVs grandes

A picape Ford Raptor tem proporções de carroceria gigantescas e visual que desbanca qualquer rival. Olha só para esses números e tire as próprias conclusões sobre o que estou falando: pesa 2.582 kg, seu tanque comporta 136 litros (com a gasolina a R$ 5/litro, estamos falando de R$ 680 para encher um tanque), mede quase seis metros de comprimento, tem dois metros de altura, 2,2 metros de largura, seu câmbio automático tem 10 marchas e o motor V6 biturbo, entrega 456 cv e brutais 70,5 kgfm.

Seja por admiração, seja por esboçar a insanidade que seria uma picape dessas rodando pelas ruas do Brasil, a Ford conta muito com as reações do público brasileiro para confirmar se será vendida ao lado do Mustang GT e do esportivo Edge ST . Com isso, fomos convidados a testar uma das duas únicas unidades a colocar os seus pneus em solo brasileiro.

O primeiro contato com a picape foi como passageiro, ao lado de um dos pilotos oficiais da Ford. Após afivelar o cinto de segurança, o monstro partiu em um trajeto off-road e me senti nos desertos do Afeganistão, ao lado de militares americanos, perseguindo o Estado Islâmico numa fuga alucinante. Em diversos momentos atingimos os 160 km/h, rasgamos as curvas, inclusive de lado, acima dos 100 km/h, saltamos e freamos dessas velocidades a quase zero em um piscar de olhos. E o mais impressionante de tudo foi que, apesar de alguns grandes impactos contra o solo, senti mais conforto que em qualquer outra picape que já estive nas ruas esburacadas da cidade.

Seu espaço interno é similar aos dos SUVs grandes, seus assentos são largos e confortáveis, mas seguram bem quando a Raptor decide atacar as curvas. Além disso, o seu sistema de suspensão, apesar de robusto, consegue garantir bastante suavidade em seu curso e sustentar brilhantemente a trajetória, mesmo quando se contorcia durante as transições de direção. Isso sem falar no seu arranque poderoso, que mesmo no fora-de-estrada, ficaria lado-a-lado com qualquer esportivo acelerando no asfalto. Eu estava começando a entender o porquê é tão consagrada em seu país de origem.

A Special Vehicle Team (SVT), divisão esportiva da Ford, se inspirou nos Baja usados em competição para criar sua versão. É por isso que, em vez de ser rebaixada e usar pneus de perfil menor, a F-150 Raptor utiliza enormes BFGoodrich All Terrain que fazem as rodas de 17 polegadas parecerem 14 (que por sinal é o diâmetro dos discos dianteiros). Além disso, seus amortecedores de competição da Fox Racing, duplos na traseira, garantem 33 cm de curso na frente e 35 cm atrás.

 

 

Fonte: iG