Debate
Vereadores discutem como atenuar desigualdade social em Tibau do Sul
Chefe do Poder Legislativo, vereadora Célia Carneiro comenta que município é pequeno, mas tem problemas de cidade grande em várias áreas
Joinha / Agora imagens
Célia Carneiro preside sessão solene na Câmara Municipal de Tibau do Sul

Uma cidade pequena – com menos de 10 mil habitantes –, mas com problemas de cidade grande. Problemas de infraestrutura, saúde, segurança, assistência social e geração de emprego e renda. Assim é a pequena Tibau do Sul, que tem em seu território áreas extremamente pacatas e interioranas, como distritos afastados onde a pobreza é lugar-comum, mas também é onde está a badalada Pipa, com sua noite agitada e circulação frenética de turistas o tempo inteiro.

Muito sol, muito mar. Mas também muita falta de oportunidades, analfabetismo e miséria. É assim, entre casebres humildes e empreendimentos luxuosos, que o município segue administrando suas prioridades. E os desafios são muitos, sobretudo porque o pequeno porte da cidade impõe limitações orçamentárias para o poder público.

Essas e outras questões têm pautado debates entre os vereadores locais. Segundo a presidente da Câmara Municipal de Tibau do Sul, Célia Carneiro, os edis têm buscado alternativas para diminuir a desigualdade social existente na região.

A vereadora não contesta a importância de Pipa para a economia do município, mas alerta para o problema. “Das receitas próprias de Tibau do Sul, 70% são provenientes de Pipa. Mas temos grande desigualdade social também, pois os nativos acabam ficando com o subemprego. Nossa preocupação é capacitar e criar políticas públicas para que a população toda seja beneficiada pelo desenvolvimento econômico da região”, diz a presidente da Câmara.

Célia Carneiro explica que Tibau do Sul é um município com características singulares, pois é muito miscigenado. Isso resulta, na avaliação dela, na potencialização de demandas para o poder público. “Nossa cidade é totalmente atípica. Somos uma cidade de interior com problemáticas de cidade grande. Com isso, os pedidos são muito maiores e muitas vezes não conseguimos atender”.

A presidente da Câmara Municipal ressalta que a capacitação profissional, a geração de emprego e renda e a cidadania são preocupações constantes dos vereadores de Tibau do Sul. “Um dos temas mais intrigantes é justamente a educação”, resume.

Neste sentido, a chefe do Poder Legislativo aponta que a Câmara tem se aberto para o diálogo com o setor privado do município, no sentido de estimular a geração de empregos. “Apesar de ser uma casa política, a Câmara dá total suporte. Tanto é que todos os projetos de lei que vieram para a Casa para serem transformados em benefício para a população foram aprovados com agilidade”, conta.

Célia defende, também, investimentos em infraestrutura, para garantir melhores condições para investimentos privados no município. “Neste sentido, o município está no caminho certo e muito bem. Neste ano, por exemplo, tivemos um réveillon como há muito tempo não tínhamos. Foi o melhor dos últimos anos para todos os segmentos: hoteleiros, restaurantes, agências de viagem… Todos ganharam muito dinheiro”, complementa.

GESTÃO MODESTO RODRIGUES

A presidente da Câmara avalia que a gestão do prefeito Modesto Rodrigues, iniciada em 2017, tem sido positiva, de modo geral. Célia Carneiro afirma que o gestor assumiu uma prefeitura em crise, o que dificultou a execução de projetos.

“O prefeito pegou o Município com dificuldades financeiras. Haviam encargos sociais a serem pagos. Na parte de obras, muitas tinham sido iniciadas, mas sem projeto descritivo, por exemplo. Por isso, houve uma certa morosidade para a continuidade dos serviços. Mas, no geral, eu vejo uma melhora muito grande. Na parte de iluminação, eu vejo uma guinada muito boa”, exemplifica a vereadora.

EMISSÃO DE IDENTIDADES

A partir de agosto, a Câmara de Tibau do Sul começará a emitir carteiras de identidade. O serviço será oferecido a partir de um convênio com o Instituto Técnico e Científico de Perícia (Itep) e a Federação das Câmaras Municipais (Fecam).

Com isso, moradores de Tibau do Sul não precisarão mais se deslocar até São José de Mipibu. A previsão era que as emissões começassem a ser feitas em julho, mas o treinamento atrasou.

“Isso vai trazer muito mais dignidade para as pessoas, já que os cidadãos não precisarão mais se deslocar para outro município”, finaliza a presidente.